sexta-feira, 22 de junho de 2012

Uma forma criativa de estudar



Prezados internautas,o texto que se segue foi escrito pela minha filha Helena, depois de uma sugestão do pai para ela estudar uma matéria que não curte muito:ciências. Em que pese o fato de, como quase toda mãe, eu ser coruja, achei um ótimo texto. Divido com vocês.

Capítulo Um
                
    Era uma vez uma menina chamada Luana, o nome dela se originou da Lua, talvez porque Luana amava o espaço, ou talvez porque fosse um nome bonito. Luana nasceu na Terra, e desde pequena sonhava em viajar para a Lua, e viver com os E.T.'s .  Ela tinha uma imaginação muito fértil. Quando criança, sua mãe, Lagunna, a trouxe para visitar a Via Láctea, ela se divertiram muito, porém, no final da viagem, a mãe de Luana avistou um meteoro vindo em direção à nave, rapidamente abriu a porta, e jogou Luana para fora. Chorando, a mãe disse: Eu Te Am...E em lágrimas comovedoras ela explodiu, junto à nave, e ao meteoro. Desde então, Luana vive ali, sozinha e independente. Até que um dia ...
    - Olá! Achei que não existisse ninguém aqui... ~disse uma menina se aproximando da Lua~
- Oi! E eu achei que ninguém viria para cá. ~Acrescentou Luana~
- Qual seu nome? ~Perguntou já pousando sua nave~
- Luana, e o seu? ~Respondeu educadamente~
- Zathura! O que você está fazendo aqui? ~Perguntou já com os pés na Lua~
- É uma longa história, mas vivo aqui desde pequena.
- Nossa! Como aprendeu a falar? ~Zathura se surpreendeu~
- Eu aprendi muitas coisas aqui. Sabia que o Universo tem várias galáxias que contém bilhões de estrelas, que, por sua vez, contêm planetas, assim como a Terra?!
- Sem querer ofender, mas eu sabia, aprendi na escola.. ~Zathura falou meio sem graça~
- Ah sim, e também que os astros não estão apoiados em nada, todos estão em movimento, uns atraindo outros por meio de uma força chamada força gravitaçional. ~Luana se sentiu~
- Disso eu não sabia, mas eu sei tudo sobre o Sol e a Terra, Luana. ~Zathura se defendeu~
- Prove. ~Luana desafiou Zathura~
- Está Bem. Quando está de noite na Terra, do outro lado do mundo está dia, devido ao movimento de rotação da Terra, e a rotação da Terra é o movimento giratório que a Terra realiza em torno do seu eixo.  ~Explicou Zathura~
- Ah, isso eu sei. ~Luana fez questão de dizer~
- Mas você sabia que ... ~No momento em que ela ia terminar a frase, uma luz forte veio da escuridão, e foi se aproximando, quando finalmente a luz diminuiu, elas viram, era um alien.~
- AI MEU DEUS !! ~As duas disseram, uma correndo para abraçar a outra~
- Fiquem calmas. E, sim, eu falo a língua de vocês, lá de Marte dá para ouvir a discussão de vocês, pelo amor de deus né, poderiam falar mais baixo, por favor? E também percebi que ambas são muito espertas, estão de parabéns. Mas caso queiram saber, a atmosfera é um conjunto de camadas que envolve a Terra, estudamos isso no meu planeta. Adeus.


 FIM
Autora: Helena de Sant' Anna Barra
Idade: 11 anos
Série: 5ª
Baseado: Capitulo um do livro de ciências

9 comentários:

  1. Vi a propaganda no face e vim aqui dar uma olhada.

    Legal, Helena! Criativo, divertido e bem escrito.

    Lembro que no ensino fundamental, sempre ficava muito frustrada com a parte dedicada a astronomia nos livros de ciências. O conteúdo vinha sempre logo no começo dos livros e ocupava não mais que duas páginas, quando isso. Sempre as mesmas informações básicas (o Sol é uma estrela, nome e número de planetas no Sistema Solar, e os movimentos de rotação e translação da Terra). E eu queria saber tão mais sobre o Universo onde vivemos: do que as estrelas eram feitas, como e por que se formavam, se eram todas iguais, se duravam para sempre, se haviam mais planetas como o meu... outras galáxias? Como tudo isso funciona?

    Enfim, ciências é isso, é entender um pouco a natureza das coisas. É satisfazer a curiosidade e procurar respostas para as perguntas. E, em particular, a ciência do capítulo 1, a astronomia, é a busca pela compreensão do que está fora do nosso planeta, para que no fundo a gente conheça mais sobre nós mesmos. Afinal, até onde, deste pontinho do Universo onde vivemos conseguimos enxergar?

    Espero que hajam textos parecidos para cada capítulo e que você se entusiasme em pesquisar muito para escreve-los, buscando informações dentro e fora dos livros.

    PS: a página do Observatório Nacional tem um trabalho bacana de divulgação científica. Lá há revistas em quadrinhos, animações, o pequeno cientista e outras coisas. Fica o endereço, se quiser dar uma olhada: http://www.on.br/conteudo/modelo.php?endereco=divulgacao_cientifica/divulgacao_cientifica.html

    ResponderExcluir
  2. Capítulo 2 já!!!!!! Ciências com criatividade é muito melhor. Depois escreve uma história sobre aquelas coisas chatas da Matemática (MDC, MMC, etc...). É mais difícil!!! Será que consegue?

    ResponderExcluir
  3. Helena, fiquei muito feliz ao ler seu texto. É uma pena que não seja essa uma iniciativa da escola. Talvez despertasse mais o interesse e contribuísse de verdade com nosso conhecimento, pois seria muito mais prazeroso estudar. Você é muito criativa e seu texto surpreendente. Parabéns!

    Antonio (do Clube de leitura que seu pai e sua mãe frequentam)

    ResponderExcluir
  4. Helena o texto é muitoooooooo bão. Amei. Vou aproveitar as ideias dos comentários e sugerir que retire o adeus do alien do primeiro capítulo e comece com o capitulo dois a apartir daí, ou quem sabe uma aventura matemática com esse novo personagem. Ah! Ou fiquei curiosa em saber como e porque a menina Luana chegou ate Zathura. Como Zathura sobreviveu até o encontro com Luana. Enfim, ja viu que tem tantas possibilidades, eu vou aguardar. bjs.

    ResponderExcluir
  5. Parabéns sua filha é muito inteligente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Ygor, pela visita ao meu blog, inclusive.

      Excluir
  6. Helena que maravilha de texto, este é o caso em que podemos dizer que em casa de ferreiro o espeto é inox. Parabéns.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rose, estava mesmo pensando em você, com saudades. Sinto falta desse seu humor irreverente. Obrigada.

      Excluir